FBRFITNESS (1).png
animation (4).gif

BIOMECÂNICA NO BODYBUILDING

Por que se fala tanto sobre biomecânica na musculação?


O que é biomecânica?

A Biomecânica é superestimada? Ela ajuda mesmo na hipertrofia ou é só Hype?


Essas e muitas outras perguntas é o que eu vou responder de hoje. Então se prepare para saber tudo sobre biomecânica aplicada à musculação e fisiculturismo.



Eu sou o professor Fábio Rocamora, sou atleta de fisiculturismo, treinador de outros atletas personal trainer a 15 anos.


Seja muito bem-vindo ao blog da FBR FITNESS, aqui você encontra tudo sobre treinamento, nutrição, mindset e tudo o que envolve o mundo da musculação, bodybuilding e fitness.



Bom, vamos começar falando de como a musculação gera hipertrofia.


O que faz os nossos músculos crescerem é a resposta ao stress adaptativo. Nós conseguimos stress adaptativo no treinamento através da carga de treino e não. Carga de treino não é o peso que você usa. Carga de treino é o produto de intensidade vezes o volume de treino.


Bom, se o que faz a musculatura crescer e se desenvolver é a resposta ao stress adaptativo, me parece muito sensato afirmar que quanto mais stress submetermos a musculatura alvo, maior será a resposta e portanto, mais hipertrofia ocorrerá, certo?


Está correto pensar assim, mas na verdade, há um limite para isso que nós chamamos de estímulo ótimo. Se geramos muito stress o corpo não tem tempo de se recuperar e o estímulo é mais catabólico que anabólico. mas isso é assunto para um outro vídeo.


Via de regra quanto mais stress, mais hipertrofia. Então se nós queremos stressar o máximo possível a musculatura, nós devemos tentar fazer com que ela trabalhe nas condições mais desvantajosas para ela, incluindo, ela trabalhar o mais isolada possível. Obviamente que nós não conseguimos isolar por completo o musculo alvo, mesmo porque, cada movimento articular tem mais de um musculo motor primário, ou seja, músculos que são os maiores responsáveis por um movimento.



Beleza, já entendemos o básico de como construir músculos, certo? Obviamente para isso você precisa de nutrientes e de descanso. Se você quiser saber mais sobre isso, eu vou deixar aqui um vídeo onde eu explico cada um dos pilares da construção muscular.


Então agora vamos entender o que é biomecânica.


Biomecânica é a ciência que estuda os movimentos

do corpo humano.


A biomecânica tem como seus 3 pilares:


A anatomia que é o estudo das estruturas do corpo humano.


A fisiologia que é o estudo do funcionamento dessas estruturas.


E a Física, mais especificamente, a mecânica que é o ramo da física que estuda os movimentos, forças e torques.


Beleza, então agora a gente já sabe o que é biomecânica, certo?


Agora vamos ver como ela pode nos ajudar a ficar monstrão.


Lembra que eu disse que o que faz a musculatura hipertrofiar é o stress adaptativo que vem da carga de treino e que quanto mais você deixar o trabalho para o músculo alvo melhor? Pois bem, é exatamente aí que a biomecânica entra.


Com a biomecânica analisamos aspectos muito importantes no treinamento.



7 aspectos que a biomecânica


Forças atuantes: São as forças que estão presentes no exercício, como por exemplo, a força do seu músculo, a força do peso, a tensão do cabo, etc.



Alavancas: São as distancias do eixo de rotação onde essas forças estão atuando, como por exemplo, a distância do seu braço em uma elevação lateral, a distância do seu antebraço numa rosca direta ou a distância da sua canela na cadeira extensora.


Torques: São o que faz as coisas rodarem e são calculados multiplicando a força pela distância onde ela atua. O torque é importante porque se você reparar, todos os nossos movimentos são movimento de rotação. Isso fica claro na rosca direta onde o seu antebraço, mão e o peso rodam em torno do seu cotovelo por ação do seu bíceps.


No supino fica mais complicado de ver, pois a barra vai um movimento retilíneo, ou seja, ela anda em uma reta, mas o seu braço gira em torno do seu ombro por ação do peitoral e o seu antebraço roda ao redor do cotovelo por ação do tríceps.


Todos os movimentos que eu falei aqui, tem mais músculos motores, mas eu não quero confundir você, porque hoje o vídeo não é sobre isso. Embora, como nós vamos ver, é a biomecânica que analisa quais são os músculos que estão sendo trabalhados.


Movimentos: São os exercícios em si. Nós analisamos os exercícios e decompomos eles em movimentos articulares. Eu fiz isso no tópico passado de um jeito bobo. Talvez você não tenha percebido, mas não se preocupe que agora eu vou fazer do jeito certo.


Para você entender, vamos começar pegando um movimento monoarticular que é mais fácil de analisar.


Por exemplo a rosca direta. A rosca direta é composta apenas pela flexão do cotovelo. Beleza?


Agora vamos complicar um pouquinho e pegar um exercício multiarticular.

Por exemplo o supino. O supino é composto por uma flexão horizontal de ombros, uma extensão de cotovelo e uma abdução da cintura escapular. Na verdade, a abdução da cintura escapular dever trabalhada em isometria, pois de a cintura escapular abduzir, o peitoral perde tensão. Nós vamos ver mais pra frente aqui nesse vídeo o que é o conceito de insuficiência ativa.


Os músculos motores primários: Depois que já decompomos os exercícios em movimentos articulares, nós vemos quais são os músculos motores primários daquele movimento.


Então no nosso exemplo da rosca direta que temos a flexão de cotovelo, temos o bíceps braquial, o braquial anterior que é um musculo profundo que fica por debaixo do bíceps e o radiobraquial que é um musculo que fica no antebraço.


E no exemplo do supino pela flexão horizontal a gente tem o peitoral maior porção esternal, o deltoide anterior e o coracobraquial.

Pela extensão do cotovelo, o tríceps e o ancôneo.

E pela abdução da cintura escapular, que mais uma vez, deve ser trabalhada em isometria, temos o peitoral menor e o serrátil anterior.


Então agora da pra entender 2 coisas bem legais:


1 – Porque rosca direta é um exercício para bíceps e porque supino é um exercício para peito

2 – Por bíceps e tríceps são antagonistas. Porque um puxa o cotovelo para um lado e o outro para o outro. O Bíceps faz a flexão do cotovelo enquanto o tríceps faz a extensão.


Cadeia Cinética: Todo músculo é ligado a dois ossos através de tendões. Um desses tendões é chamado de origem e o outro de inserção.


Quando o músculo contrai, ele se encurta, aproximando esses dois tendões, puxando um de encontro ao outro.


Quando a inserção se aproxima da origem, temos o que chamamos de movimento em cadeia cinética aberta.


Quando a origem se aproxima da inserção temos um movimento de cadeira fechada.

Vou dar exemplos para ficar fácil de entender como exercícios que tem os mesmos movimentos articulares, mas muda o tipo de cadeia cinética.


Supino e a flexão de braços. O supino é aberta e a flexão fechada


Leg press e agachamento. O Leg press é a berta e o agachamento é fechada


Mesa Flexora e Flexão nórdica. A Mesa Flexora é aberta e a Flexão Nórdica é fechada


Puxada na Frente e Barra Fixa. A Puxada é aberta e a barra fixa é fechada.



Deu para entender? Basicamente, que nenhum acadêmico esteja aqui lendo isso, mas se o peso mexe, é cadeia aberta. Se você é que mexe, é cadeia fechada.


Insuficiência ativa e passiva: A insuficiência tem relação com a capacidade do musculo se contrair e gerar força, quando o musculo está submetido a uma insuficiência, a sua capacidade de gerar força está comprometida.


A insuficiência ativa tem relação o musculo agonista, ou seja, o musculo em si.


Basicamente, a insuficiência ativa diz que quanto mais contraído o musculo está, menos capacidade de se contrair e portanto, gerar força ele tem.


Como você pode ver nesse gráfico.


A insuficiência passiva tem relação com o musculo antagonista, ou seja, o musculo que faz o movimento contrário. Lembra do exemplo do bíceps e tríceps?


A insuficiência passiva ocorre quando a flexibilidade do músculo antagonista impede o músculo agonista, ou seja, o musculo que está trabalhando de continuar se contraindo e gerando força.


Então é analisando esses 7 aspectos que a biomecânica pode ajudar a termos um desenvolvimento de massa muscular muito maior. Resumindo, a biomecânica deixa seu peso muito mais eficiente.


A biomecânica foi o que me fez apaixonar pela física e também me tornar engenheiro além de professor de educação física.


Agora me conta aqui nos comentários. Você já conhecia a biomecânica? Utiliza ela nos seus treinos? Se quiser saber tudo sobre biomecânica, no FBR FITNESS CENTER, o meu Centro de Treinamento Online, tem tudo sobre biomecânica e tudo mais que você precisa para colocar o melhor shape da sua vida, como recursos ergogênicos, treinamento em geral, nutrição e muito mais.


Então é isso, um grande abraço e até o próximo artigo!










104 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo